fbpx
Close

Inadimplência escolar: saiba como resolver e impulsionar o negócio

Se você é dono ou gestor de uma escola (seja de ensino médio, cursos pré-vestibular, escola de idiomas ou até mesmo uma faculdade), sabe que este período de início de ano letivo é de muito trabalho e expectativa quanto ao número de alunos captados para o semestre que se inicia, uma vez que o número de mensalidades previstas impacta diretamente no planejamento financeiro anual.

Mesmo sendo organizações com um impacto social muito grande, escolas também são negócios e, como qualquer outro, precisam gerar  lucro para manter a qualidade do ensino e da estrutura oferecida aos alunos. 

Por isso, além da captação de novos alunos para manter o negócio crescendo, um dos fatores que mais preocupa donos e gestores é a inadimplência escolar, que impacta diretamente na saúde financeira do negócio e é um dos principais motivos de fechamento de escolas. 

Uma enquete realizada pelo site Melhor Escola identificou que a média de inadimplência entre as escolas é de 20%, um número assustador para quem está a frente de um negócio, tendo em vista que o máximo para não comprometer o planejamento é em torno dos 5%. 

Neste artigo vamos te dar dicas sobre como contornar a inadimplência para investir seu tempo na captação de novos alunos e na lucratividade de sua escola.

Impactos da inadimplência escolar 

O fluxo de caixa de uma escola é planejado de acordo com o valor das mensalidades dos alunos matriculados no semestre, portanto, quando algum pagamento deixa de ser feito, impacta diretamente no orçamento programado. 

Além do orçamento, o relacionamento também pode sofrer consequências, ponto ainda mais delicado.

Como a maioria dos pagamentos é realizada por pais ou responsáveis, o aluno pouco pode influenciar no pagamento caso a família tenha sofrido qualquer imprevisto no período, ou até mesmo se deixaram de se planejar. Porém, é ele quem frequenta o local todos os dias e pode se sentir desconfortável com a situação. 

Se a cobrança for feita de forma inadequada, o aluno pode sentir vontade de evitar o ambiente escolar por conta da pendência que possui, o que afeta no desenvolvimento do aluno e no relacionamento com a instituição. 

Caso a dívida com a escola tenha sido algo temporário e a cobrança for mal feita, a renovação de matrícula posteriormente pode ser impactada da mesma forma se a família não se sentir confortável em manter o aluno matriculado na mesma escola.

Portanto, mesmo que a inadimplência seja algo difícil de prever, a seguir vamos listar dicas importantes para que saiba como tratar adequadamente os casos que ocorrem em sua escola.

Como reduzir e tratar corretamente os casos de inadimplência escolar 

  • Tenha uma política de cobranças 

Uma das primeiras ações para evitar a inadimplência escolar começa logo na matrícula do aluno. É importante ter registrada a política de cobrança em contrato, e enfatizá-la aos responsáveis pelo pagamento da mensalidade. 

Dessa forma, com os responsáveis financeiros sabendo de todas as implicações que uma dívida com a instituição pode causar, as chances de falta de pagamento são menores.

Nem todos os atrasos acontecem por conta de dificuldades financeiras, muitos também são por descuido ou falta de organização. Nesses casos, uma política de juros ou multas por atraso na mensalidade já contribui bastante para que os atrasos por descuido sejam evitados. 

Além disso, com tudo registrado você se garante de que os devedores não aleguem desconhecimento sobre os processos de cobrança da escola. 

  • Terceirize a cobrança de atrasos 

Já falamos anteriormente sobre os problemas de relacionamento que uma cobrança mal feita pode ocasionar. Por isso, é bem importante separar as equipes que lidam com o dia a dia do aluno das que cobram inadimplências. 

Dessa forma, o relacionamento entre o aluno e a escola fica preservado de possíveis desconfortos. 

Além disso, com soluções especializadas você garante maior efetividade na recuperação dos débitos, expertise que uma equipe interna não teria. 

Para te mostrar os impactos positivos disso, temos um case de sucesso para te mostrar! Nosso cliente Horácio Ensino Inteligente tem tido ótimos resultados com o Pagou Fácil e ressaltou a importância de uma cobrança profissionalizada. 

  • Estabeleça comunicação constante com os responsáveis financeiros

Ao invés de comunicar apenas os atrasos de mensalidade ou falta de pagamentos, comunique-se constantemente com os responsáveis financeiros para lembrá-los das mensalidades vigentes e datas de vencimento próximas. 

Dessa forma, você evita que algum esquecimento ou descuido comprometa o pagamento e também seu fluxo de caixa esperado para aquela data. 

Além disso, é muito importante oferecer facilidades para quem é bom pagador. Com a gestão de adimplentes em uma plataforma digital, por exemplo, pode ser muito mais prático para o responsável pelo aluno emitir boletos por conta própria e realizar o pagamento em dia. 

  • Tenha métodos de pagamento e tecnologias alternativos 

Como adiantamos no item acima, oferecer tecnologias alternativas para o pagamento pode facilitar a rotina do responsável financeiro pelo aluno, pois quebra possíveis barreiras que dificultam o pagamento. 

A utilização de softwares pode ser uma ótima solução, pois facilita a geração de boletos recorrentes ou de mensalidades em atraso, o que pode ser a solução para quem deixa de efetuar pagamentos por falta de organização.

Além disso, diversificar as formas de pagamento pode facilitar para o pagador. Além do boleto, ter a possibilidade de pagamento por cartões de crédito, por exemplo, pode trazer grandes resultados.  

Precisa de ajuda para começar a recuperar mensalidades em atraso? Conheça o Pagou Fácil! Temos a tecnologia e a expertise em recuperação de crédito que sua escola precisa para zerar a inadimplência. E o melhor: você só paga pelo valor que for realmente recuperado. 

Faça o cadastro e conheça a ferramenta agora mesmo, clicando aqui.