fbpx
Close

Entenda o método 50-30-20 para organizar seu orçamento agora

Organizar o orçamento nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais quando não sobra muito no final do mês. 

É muito comum ver pessoas gastando grande parte de seu orçamento com coisas que não lhes trarão benefícios futuros, justamente por não saberem como equilibrar as categorias de despesas. 

Pensando nisso, hoje vamos falar sobre a metodologia 50-30-20, que pode te ajudar a categorizar seus gastos para ter um orçamento mais equilibrado. Venha entender a seguir! 

O que é a metodologia 50-30-20 no orçamento?

A metodologia 50-30-20 basicamente divide as categorias de despesa em três grandes grupos: 

  • Necessidades: 50% da sua renda deve utilizada para gastos essenciais, como, por exemplo, aluguel, alimentação, transporte, etc.
  • Desejos pessoais: 30% da renda para compras a seu critério (coisas que você compra, mas não necessariamente precisa, momentos de lazer, etc.)
  • Poupança: 20% de sua renda para metas financeiras. Se você deseja investir, ou se precisa quitar alguma dívida, essa porcentagem é para isso! 

Na prática, se você ganha R$2.000,00 mensais, a divisão fica assim: 

  • R$ 1.000,00 para gastos essenciais (moradia, alimentação, transporte)
  • R$ 600,00 para gastos flexíveis (seus momentos de lazer ou compras “supérfluas”) 
  • R$ 400,00 para poupança ou pagamento de dívidas. 

É claro que você pode variar um pouco em cada categoria. Por exemplo, se está precisando quitar dívidas, é vantajoso tirar um pouco de sua porcentagem de lazer/gastos flexíveis para acelerar a quitação de pendências. 

Da mesma forma, se prefere gastar um pouco mais com moradia, extrapolando a porcentagem de gastos essenciais, pode usar uma quantia menor para os gastos flexíveis também. 

O importante é olhar para o seu orçamento e entender quais são as categorias de despesas que mais consomem sua renda. 

Muitas pessoas acabam entrando em dívidas justamente por extrapolarem em gastos flexíveis que não precisam ser cortados do orçamento, mas sim previstos. 

O mesmo acontece com o pagamento de dívidas. Muitos deixam para negociar pendências quando sobrar um dinheirinho, porém, se não reservamos de cara uma porcentagem para essa finalidade, dificilmente sobra orçamento no final do mês. 

E quando conseguir fazer renda extra?

Nos casos em que conseguir fazer uma renda extra além de seu orçamento fixo, aconselhamos que não considere este valor na divisão dos 50-30-20. 

Vamos explicar: se você considera sua renda extra na composição de seu orçamento, e conta com ela para dar conta de gastos essenciais, por exemplo, pode se complicar no mês em que não conseguir essa mesma quantia para compor a renda. 

Portanto, quando conseguir fazer renda extra, utilize para poupar ou negociar dívidas. 

Se quiser entender melhor sobre essa metodologia, confira o vídeo da Economista Késia Kupper: http://bit.ly/35SCBrf

Quer continuar recebendo dicas como esta? Inscreva-se na newsletter do Pagou. 

Related Posts