fbpx
Close

Não sabe o que fazer com o FGTS? Listamos 5 conselhos para você!

O que você faria se descobrisse que tem um dinheiro inesperado em sua conta hoje? Essa é a pergunta que muitos trabalhadores estão se fazendo desde a notícia da liberação do FGTS. Listamos 5 conselhos para te ajudar a usufruir desse dinheiro da melhor forma! 

O FGTS, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é uma iniciativa do governo federal com o objetivo de criar uma reserva para os trabalhadores.

Assim que um funcionário é registrado como CLT, a empresa empregadora deve abrir uma conta (na Caixa Econômica Federal) e depositar mensalmente uma quantia equivalente a 8% do salário, sem descontar esse valor do que é pago para o colaborador. 

Com o direito de sacar o valor acumulado do FGTS nos casos de demissão sem justa causa, rescisão por acordo e aposentadoria, por exemplo, o trabalhador contratado no regime CLT pode usufruir do fundo como uma “reserva de emergência”, além de poder utilizar o benefício em consórcios e financiamentos imobiliários. 

Quais são as novas regras de saque do FGTS?

Uma das possibilidades anunciadas para 2019 é o saque individual de até R$500,00 por conta, podendo ser contas ativas ou inativas. Ou seja, se você possui mais de uma conta, sejam elas ativas ou inativas, poderá sacar até R$500,00 de cada. 

Com isso, o trabalhador não precisa mais esperar para se enquadrar nas situações padrão de saque. 

Por que essa quantia foi liberada para saque? 

O dinheiro depositado nas contas do FGTS fica rendendo a juros muito baixos, perdendo, inclusive, para a taxa de inflação. 

Na prática, isso quer dizer que o dinheiro depositado no fundo está “encolhendo” ao longo do tempo, pois, quando a inflação sobe, nosso esforço para adquirir os mesmos produtos se torna maior. 

Portanto, mesmo sendo um valor pequeno, sacar essa quantia liberada pelo governo pode ser uma forma de investir melhor o dinheiro do FGTS, evitando que perca valor ao longo do tempo. 

Como aproveitar o saque do FGTS da melhor forma?

Ter um dinheiro inesperado na mão pode ser um convite para gastar com coisas não tão necessárias no momento. 

Mas, se você possui dívidas ou se ainda não tem uma reserva de emergência, temos alguns conselhos para te ajudar a utilizar melhor o valor liberado e fugir de apertos futuros. 

Afinal, mesmo não tendo o melhor rendimento, o dinheiro do FGTS é uma reserva de segurança feita para o trabalhador. Por isso, se você pretende utilizar essa quantia, é importante ter responsabilidade para não usar de formas irresponsáveis e ficar sem nada futuramente. 

1. Avalie suas dívidas 

Com a possibilidade de sacar o dinheiro do FGTS, a primeira questão que deve ser analisada são as dívidas ou contas em atraso. 

Se você tem contas em atraso ou se já está inadimplente e com nome sujo, o primeiro passo é avaliar quais são essas dívidas, qual o valor total de todas elas e, o principal, qual é a que te cobra mais juros a cada novo mês de atraso. Normalmente cheque especial e cartão de crédito estão no topo. Parcelas de veículos ou imóveis financiados também são itens que podem ser priorizados. 

Feito isso, o próximo passo é avaliar a opção de pagar totalmente a dívida mais cara/com mais juros embutidos. 

Se sua dívida for maior do que o valor que poderá sacar do FGTS, verifique a possibilidade de usar esse dinheiro como entrada para negociar o restante em parcelas que caibam em seu orçamento. O importante é amortizar os juros que tornam sua dívida cada vez mais difícil de ser paga. 

Importante: se você está com o nome sujo, negociar a dívida já é suficiente para que a empresa retire seu nome dos órgãos de proteção ao crédito. 

2. Aproveite as oportunidades de negociação

Com o dinheiro na mão, seu poder de negociação aumenta. 

Dessa forma, se você avaliou suas dívidas e viu que talvez consiga pagar todas ou parte delas com esse valor, aproveite para negociar – neste ponto nós podemos te ajudar!

Com o Pagou Fácil, você pode negociar online, gratuitamente, sem ficar em filas de bancos ou em ligações. Aproveite o saque do FGTS para ver os contratos que estão disponíveis na plataforma e inicie sua negociação agora mesmo clicando aqui. 

3. Você tem uma reserva de emergência?

Sabe quando você fica doente no mês em que o carro quebra? Pois é! Situações como essa podem te fazer perder o controle do orçamento, justamente por não ter se preparado para imprevistos. 

Ter uma reserva de emergência pode te ajudar quando eventualidades extrapolarem seu orçamento mensal, ao invés de entrar no cheque especial, por exemplo (que, por sinal, possui uma das taxas de juros mais altas do mercado!). 

O ideal é ter o equivalente a 6 meses de seus custos fixos essenciais. Por exemplo, se você precisa de R$2.000,00 para pagar suas contas do mês (moradia, alimentação, transporte, etc.), o ideal é que tenha uma reserva de R$12.000,00. 

Dessa forma, caso ocorra um imprevisto como uma demissão, por exemplo, você tem recursos para se manter até encontrar um novo trabalho sem passar por apuros. 

Por isso, se você não tem dívidas e pode sacar o dinheiro do FGTS, uma boa opção é utilizar o dinheiro para iniciar uma reserva de emergência. 

4. Que tal começar a investir?

Investir pode parecer coisa para quem tem muito dinheiro, mas não é! Qualquer pessoa pode investir e fazer com que seu dinheiro seja valorizado ao longo do tempo. 

Se você consegue guardar uma parte do seu salário, por exemplo, e está deixando essa quantia parada, pode estar perdendo dinheiro. 

Isso acontece porque a taxa de inflação torna nosso poder de compra menor, e se seu dinheiro guardado não estiver rendendo, não está acompanhando a inflação. 

Para saber por onde começar a investir, temos este e este artigo que podem te ajudar.

5. Faça compras inteligentes

Se você precisa comprar algo, priorize coisas que tragam bem-estar para você e sua família, e que não possam gerar futuros endividamentos.

Por exemplo, se você está precisando de um eletrodoméstico que gaste menos energia, tal compra pode proporcionar benefícios futuros. Mas, caso a compra desse mesmo eletrodoméstico tenha que ser parcelada e gere mais contas em um orçamento que já está apertado, não é uma boa ideia. 

Por isso, analise quais são suas necessidades no momento para escolher algo que te traga benefícios a longo prazo, e não problemas. 

Agora que conheceu as melhores opções , é hora de decidir o que fazer com seu dinheiro para aproveitá-lo da melhor forma. Acompanhe o calendário de liberação dos saques no site da Caixa Econômica Federal e conte com a gente! Estamos te esperando com as melhores negociações no Pagou Fácil 🙂

 

Conheça o Pagou Fácil, a plataforma de nogociação online para pagar suas contas de um jeito fácil! Acesse www.pagoufacil.com.br  e consulte as condições disponíveis para você!

Related Posts