fbpx
Close

Minha empresa está endividada, e agora?

Assim como nas finanças pessoais, a administração financeira de empresas exige atenção para que um pequeno deslize não se torne uma bola de neve de dívidas.

Para pessoas jurídicas as estatísticas indicam um cenário ainda mais delicado. Segundo dados do IBGE, mais de 60% das empresas fecham as portas 5 anos após serem criadas. Ainda segundo essa mesma pesquisa, quanto menor a empresa (com menos pessoas assalariadas) menor a taxa de sobrevivência, e infelizmente as MEIs também entram nesse cenário.

 

Por isso, se você percebeu que perdeu o controle e agora está com mais dívidas do que acha possível pagar, temos algumas dicas que podem te ajudar a sair do sufoco! Acompanhe a seguir o que fazer para salvar uma empresa endividada.

 

Faça um balanço de todas as suas contas.

O primeiro passo para começar a resolver o problema das dívidas é saber o tamanho delas. Por isso, se você percebeu que sua empresa está endividada, a primeira atitude deve ser procurar saber o quanto ela realmente está.

Pegue todas as contas de sua empresa e coloque em uma planilha, separando as contas a pagar das contas a receber para saber como está seu fluxo de caixa. Coloque também todos os valores que estão em aberto, bem como as taxas de juros de todas essas dívidas.

Dessa forma, olhando para todas as suas contas, é possível descobrir qual é o valor que sua empresa está devendo, e quanto ele representa de seu faturamento. Além disso, com essa análise você também pode encontrar prioridades.

 

Por exemplo, se a empresa está com contas de energia em atraso, sua prioridade pode ser saná-las (por mais que não tenham as maiores taxas de juros) para que não corra o risco de ficar sem energia e comprometer ainda mais sua operação.

Assim, com todas as informações reunidas você poderá avançar para nossa próxima dica, que é procurar pelas causas do endividamento de sua empresa. Entenda no próximo tópico.

 

Conheça os motivos que deixaram sua empresa endividada

Depois de fazer o levantamento de todas as dívidas que sua empresa possui, é hora de entender os motivos que a colocaram nessa situação.

Se a dívida consiste em apenas uma grande quantia em aberto, tente se lembrar dos motivos que o fizeram deixar esse valor de fora das contas pagas. Verifique também o período pelo qual essa dívida tem se acumulado e calcule a quantia de juros que já foram cobrados.

Dessa forma, uma possibilidade é tentar negociar com a empresa credora a fim de tentar reduzir os juros e pagar por uma quantia menor.

 

Agora, caso sua empresa possua dívidas com uma série de credores diferentes, será necessário priorizar o que será solucionado primeiro para que seu capital de giro não seja comprometido.

Selecione as contas com as maiores taxas de juros e verifique possibilidades de parcelamento que caiba em seu orçamento. Mas, atenção ao negociar! Tenha em mente seus gastos previstos nos próximos meses para que não seja pego de surpresa por alguma conta que havia esquecido de provisionar – 13º de funcionários, por exemplo.

 

Mas, até mais importante do que pensar em estratégias de negociação, é entender os motivos que estão deixando sua empresa endividada. Sua receita está menor do que seus gastos? Você está deixando de se organizar e por isso contas pequenas se acumularam?

Questionar-se sobre sua administração para descobrir as falhas é o primeiro passo para corrigi-las e não repetir.

Cuidado redobrado se você for MEI!

Existem outros tipos de empresas como o MEI (Microempreendedor Individual) que pagam impostos menores, por serem regimes de empresa mais simples. Porém, nem sempre o MEI se lembra de pagar o DAS, ficando com muitas mensalidades em aberto, onde correm as multas e juros. Se o MEI deixa de pagar seu imposto mensal, corre o risco de ter seu CNPJ MEI suspenso. Para receber lembretes e gerar na hora os DAS em atraso, recomendamos o app da MEI Fácil, que envia lembretes de pagamento todo dia 20, e ainda permite que você gere e controle seus impostos atrasados, em dia e à pagar. Para saber mais: https://blog.meifacil.com/obrigacoes-do-mei/como-emitir-das-mei/

 

Além disso, muitas vezes o MEI recorre à um empréstimo para poder iniciar seu negócio, e acaba se enrolando para colocar todos os pagamentos em dia. Afinal, é possível abrir MEI com nome sujo, porém existem outras coisas que podem levar o Microempreendedor à se enrolar com dívidas. Confira as dicas da MEI Fácil sobre pendências financeiras que podem te impedir de ter sucesso no seu negócio

Corte gastos desnecessários

Assim como na economia doméstica, a contenção de gastos é uma das primeiras alternativas para sanar dívidas.

Observe a rotina de sua empresa e todos os gastos que são necessários para mantê-la funcionando atualmente. E nesse ponto é preciso incluir até o que não parece importante: conta de energia, produtos de limpeza, manutenção de equipamentos, gastos com cafezinhos, etc.

 

Não se trata de cortes que comprometam a rotina da empresa e o bem-estar dos funcionários, ok? Mas, sim de evitar gastos de podem ser poupados no momento.

 

Busque formas de lucrar mais

Se as contas estão maiores do que sua receita, é hora de pensar em formas inovadoras de trabalhar. Estude sobre os produtos/serviços que tem oferecido atualmente e o mercado consumidor.

A partir disso, desenvolva maneiras de agregar valor ao seu trabalho e também em como promover vendas casadas de produtos e serviços.

Expandir as possibilidades de lucro mantendo a estrutura que sua empresa já possui atualmente é uma ótima forma de aumentar a receita sem ter que investir em uma equipe maior, por exemplo.

 

O mais importante é não demorar para encarar o problema! Por mais difícil que pareça, com planejamento é possível resolver a situação da empresa endividada sem recorrer a opções emergenciais que possam te complicar ainda mais no futuro.

Gostou das dicas? temos muito mais dessas pra você! Confira nosso artigo sobre controle financeiro e comece agora mesmo a formular estratégias para sua empresa sair do vermelho!

Related Posts