fbpx
Close

Como saber se estou com nome sujo?

Um dia, ao abrir as correspondências, você vê que recebeu uma notificação por estar com o nome sujo, mas nem se lembrava dessa conta, por isso não imaginava que teria algum valor aberto com uma dívida. Ou ainda uma situação pior: você está prestes a fazer uma compra de um item importante para sua empresa, em que é exigida a consulta de seu CPF. No momento de confirmar a compra percebe que não poderá finalizá-la pois seu nome está sujo e você também não sabe por qual motivo. É aí que lhe vem a dúvida – como saber se meu nome está sujo?

 

Pensando em te ajudar a evitar situações como essas, trouxemos algumas dicas para te ensinar a monitorar o CPF constantemente e ter certeza de que não possui dívidas (que podem estar crescendo com juros) sem nem se dar conta. Confira!

 

Conheça os órgãos de proteção ao crédito

 

No Brasil, atualmente, existem três principais bases de dados utilizadas para verificar se o consumidor possui dívidas em atraso:

  • Serasa, que é administrada pela Serasa Experian;
  • Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), administrado pelas Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL);
  • Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), administrado pela Boa Vista Serviços.

Estes órgãos se diferenciam pelas empresas que são vinculadas a cada um deles. Uma empresa pode estar associada ao Serasa mas não ao SPC (que está mais ligado às associações comerciais), por exemplo, e por isso é importante monitorar seu CPF constantemente em todas as bases, a fim de garantir que nenhuma dívida esquecida esteja comprometendo seu histórico.

 

Boa Vista SCPC

 

Com acesso a informações de mais de 200 milhões de CPFs, a Boa Vista SCPC permite saber se seu nome está sujo pela internet e de graça. Para realizar a consulta, é necessário acessar o site Consumidor positivo e clicar em “consulte já”.

Caso seja seu primeiro acesso, será preciso realizar um cadastro preenchendo as informações solicitadas pelo site. Após a realização do cadastro, basta fazer login e verificar se existe algum registro no SCPC. Se houver, você poderá saber em qual empresa consta sua dívida, além de detalhes sobre a pendência.

Uma vantagem muito legal é que a Boa Vista SCPC é parceira do Guiabolso, aquele aplicativo que indicamos no artigo sobre como manter controle financeiro (se não se lembra, clique aqui para conhecer). Assim, ao se cadastrar no aplicativo, além de ter controle sobre todas as suas finanças, você também pode monitorar constantemente e pelo celular se existe algum registro de negativação em seu nome. Vale a pena conferir!

 

Serasa

 

A Serasa também permite consultar seu nome gratuitamente pela internet no site do Serasa Consumidor.  Assim como no Boa Vista SCPC, basta acessar o site, fazer o cadastro caso seja seu primeiro acesso e então fazer o login para realizar a consulta.

Na base do Serasa também é possível ver detalhes sobre suas dívidas como o nome da empresa credora, o contrato e o valor pelo qual foi negativado. Além disso, no Serasa também é possível monitorar o Score, que é a pontuação de crédito formulada de acordo com seu histórico de pagamentos.

 

SPC Brasil

 

A consulta online disponibilizada pelo SPC Brasil não é gratuita, e você pode comprar créditos pelo valor mínimo de R$9,90 segundo a última consulta que realizamos no site.

Mesmo assim, você pode realizar a consulta de forma gratuita pessoalmente em um dos postos de atendimento do SPC Brasil, tendo em mãos o CPF original e um documento com foto. Os endereços por estado e cidade podem ser consultados no site. Da mesma forma como nas consultas online, ao consultar presencialmente você receberá um extrato com os dados da dívida (valor, empresa credora etc) para que consiga entrar em contato com a(s) empresa(s) e iniciar a negociação.

 

Como evitar ficar com o nome sujo?

 

Conhecendo estas três bases de dados e sabendo como consultar seu CPF periodicamente você certamente terá muito mais segurança de que não está com o nome sujo. Além disso, uma outra dica muito importante é entender os juros que são cobrados em cada tipo de contrato e se organizar para que não acabe pagando muito mais do que o valor original de sua conta. Quer ver exemplos? Confira nosso artigo com 5 motivos para abandonar o cheque especial de vez!

 

Quer receber mais dicas como essa? Cadastre seu e-mail abaixo.

Related Posts